sábado, 25 de outubro de 2008

Uma nova proposta

Existem diferentes formas para chamar a atenção sobre pontos em que você acredita. Algumas mais e outras menos eficientes. A melhor delas seria aquela que fizesse a pessoa refletir sobre o ponto transmitido e, assim, chegar às suas próprias conclusões.

É nesse sentido que acredito que a exposição de novos dados observados diretamente na obra de Kardec poderá servir como elemento de reflexão e compreensão do processo de construção e evolução do seu pensamento.

A partir da exposição destes novos dados será possível avaliar de forma crítica e livre aspectos doutrinários até então relegados ao baú da escuridão e da discórdia entre os diferentes segmentos espíritas.

É claro que também devemos nos pautar pelas opiniões de estudiosos do Espiritismo de ontem e de hoje. Elas podem dar um rumo seguro e eficiente para a pesquisa e busca destas novas informações.

Também serão levados em consideração aspectos históricos, culturais e sociais, para a contextualização do nascimento e florescimento do Espiritismo.

E como base desta proposta está um estudo comparativo das edições do Livro dos Espíritos. Mais especificamente na análise comparativa entre as duas primeiras edições, a de 1857 e a de 1860, por representar uma mudança editorial mais significativa.

Muito provavelmente esta proposta irá esbarrar em questões de tradução, mas estas não fazem parte do escopo deste trabalho. Isto porque poderia trazer mais confusão do que esclarecimento dos pontos necessários para a compreensão do trabalho do mestre Allan Kardec.

7 comentários:

Nevo disse...

Prezado Vital
Muito me agrada verificar que você continua seus estudos comparativos das edições d'O Livro dos Espíritos, o que, certamente, deverá acrescentar conhecimentos a todos nós. A análise crítica da obra de Kardec é uma necessidade para contextualização das idéias expostas e conseqüente aprofundamento e atualização.
Na ASSEPE - www.assepe.org - fazemos um estudo crítico d'O Livro dos Espíritos na tentativa de melhor compreender as lacunas que porventura existam e comparar seu conteúdo com os mais modernos conhecimentos da ciência e filosofia.
Seu trabalho poderá nos trazer grandes contribuições, pois ainda temos dificuldades para sistematizar e metodizar os estudos, de forma que os registros possam ser apoveitados mais tarde.
Siga em frente! Grande abraço!

Sonhadora disse...

Vital e Léo...

Estarei sempre por aqui!

O trabalho de vocês é muito importante,uma preciosa contribuição para o entendimento dessa doutrina maravilhosa, capaz de nos tirar da ignorância, mas que necessita de pessoas dedicadas e pesquisadoras, para ir além...

Continuar a tarafa árdua iniciada pelo grande Rivail.

Abraços
Magali/SP

anaclararibeiro.ribeiro@gmail.com disse...

Vital, ainda no sábado dia 25, data da formação do blog, comentei sobre a necessidade deste estudo, na casa espírita onde trabalho. Prazerosamente hoje fui encontrando minha idéia vicejando em outros corações. Parabéns pela iniciativa e vou procurar acompanhar teu trabalho e certamente muito aprenderei.Sucesso no empenho que estás a encetar,os frutos virão e nossas mentes poderão ficar mas abertas para exercitar o livre pensar espírita. Abraços ana

Vital Cruvinel disse...

Olá Névo, Magali, Ana, Alexandre,

É muito bom poder contar com o apoio e a vibração de vocês. Acredito que este clima de desejos sinceros pelo nosso sucesso contribui demais para a nossa tarefa.

A gente sente que as pessoas estão muito receptivas a este trabalho e isto facilita bastante a exposição das idéias.

Muito obrigado e logo logo vem mais posts...

Abraços, Vital.

Kaio disse...

Olá amigos Vital e Léo.
Parabéns pelo trabalho que vocês vem realizando neste estudo comparativo das edições de O Livro dos Espíritos. Todo trabalho espírita é cheio de desafios, mas certamente o trabalho de atualização contínua do Espiritismo é dos mais desafiantes existente. Não é fácil desconstruir para construir de novo. Não é fácil trocar o velho pelo novo. Não é fácil desencarnar e reencarnar outra vez. Mas não tem jeito, na vida tudo é um devir, um vir a ser constante e ininterrupto. Desta forma, podemos resumir o ser humano como um ser que busca e é nessa busca que nos fazemos humanos. Desejo, de todo coração e de toda alma...uma excelente busca espiritual pra vocês.
Sucesso! Estaremos juntos de uma forma ou de outra.
Grnade abraço.
Geylson Kaio - vice-presidente da ASSEPE.

Vital Cruvinel disse...

Muito bom contar com o apoio de vocês, Kaio!

Eu admiro demais o trabalho de vocês e tenho certeza que estamos ligados pelo mesmo ideal.

Grande abraço!

Anônimo disse...

bom comeco